quinta-feira, 17 de maio de 2018

água no caminho dos espelhos

Foto Júlia Tigeleiro


Quem se importa se não vens pela estrada, ou se o teu nome é muito longe como a sombra? Hoje abri as mãos enquanto o sul me fugia em pássaros sob a lua. Há árvores tão lentas neste inverno e passos mudos, água no caminho dos espelhos.
E tu não estás, não está lentamente, nem sobre os telhados vermelhos, nem ao longe como o forte querer que a neve caia e tudo apague como se apaga o mundo quando docemente um beijo nos explodia no meio da solidão.


gil t. sousa

sexta-feira, 11 de maio de 2018

mantém o equilíbrio...

Foto Júlia Tigeleiro



Todos os dias digo, sussurrando,
mantém o equilíbrio. Tudo espreita,
tudo assusta, a vida inteira pende-te
de um frágil fio e de uma sorte injusta.
A tua vontade não pode muito.
Não percas pé. Mantém o equilíbrio
.
Amalia Bautista

sexta-feira, 4 de maio de 2018

melancolia...

Foto Júlia Tigeleiro

É tempo de cinza, este que vivo sem ti, é um tempo nulo, este que atravessa os dias de espera.
Tempo de cardos no coração. Tempo que se amachuca numa folha de papel escrita.
Nada, a não ser a respiração que acredito ser minha.
O mundo desfaz-se apressadamente.

Al Berto






segunda-feira, 30 de abril de 2018

pode o céu ser tão longe...

Foto Júlia Tigeleiro




Devolve-me o azul sereno do céu e a doçura das manhãs de primavera. Mostrar-te-ei o lugar secreto onde dormem todas as palavras que não são ditas.



Blogue Cores e outros amores




segunda-feira, 23 de abril de 2018

silêncios...



Foto Júlia Tigeleiro


Quando vinham as nuvens de setembro, já
os pássaros tinham emigrado para além dos mares
o campo ficava em longos silêncios.

Nuno Júdice

sexta-feira, 20 de abril de 2018

espera...

Foto Júlia Tigeleiro




Espera, não vás ainda, espera um bocadinho, não te deixes arrastar já pela corrente desse rio que tens em ti. Deixa-me nadar, flutuar e velejar na água límpida e doce que te molha o olhar, quando me adivinhas prestes a chegar. Espera um bocadinho, não vás sozinho, acho que te quero acompanhar.

Cores e outros amores blogue








sexta-feira, 6 de abril de 2018

tarde...

Foto Júlia Tigeleiro

E a tarde teima em permanecer
enlaça-se no resto de sol pálido
segura-o bem junto ao peito
e sente-o ofegar e
gemer
sabe que tem de o soltar mas recusa-se a ceder.
Alguém lhe diga que o sol tem de partir e
dormir.

Cores e outros amores blogue